RSS

Arquivo da categoria: Discurso de Formatura de Teologia

Onde DEUS mora?

Onde DEUS mora?
A.     Onde encontrar a DEUS?
No livro do Genesis – diz que DEUS mora no céu. Depois ele criou um jardim que era um lugar intermediário entre o céu e a terra. O céu era o lugar onde DEUS morava e a terra o lugar do homem, o jardim passou a ser o lugar onde DEUS e o homem se encontravam.
Abraão, quando queria se encontrar com DEUS, erigia / construía um altar, e DEUS aparecia a ele. Para Moisés DEUS apareceu num monte. Depois pediu que ele construísse um tabernáculo.
Davi conheceu DEUS no tabernáculo. Davi desejou construir uma casa para DEUS, mas não pode. Salomão seu filho construiu uma casa para DEUS, e Ele passou a habitar nessa casa. Essa casa foi chamada de templo, porem a palavra templo era uma designação para qualquer templo pagão, mas DEUS respeitou o homem e passou habitar neste lugar.
Esse templo foi destruído por Nabucodonosor II, em 587 a.C. e mais tarde reconstruído por Zorobabel sob a ordem de Ciro II. Foi modificado por Herodes o Grande no século 1 a.C, e no ano 70 foi destruído pelos romanos. E DEUS ficou sem casa.
João Batista, conheceu DEUS no deserto e as margens de um rio o Jordão que nasce no Monte Hermom e vai até o Mar Morto, ele vai salinizando progressivamente a partir de Tiberíades.
No deserto o povo começou a procurar a DEUS através de João Batista, e todos iam até ele para serem batizados – Mc 1:1-6, vindos da Judéia e de Jerusalém, sacerdotes, escribas, Fariseus, Saduceus, … todos iam até ele. Eles estavam procurando DEUS. E todos encontravam a DEUS. Ele não estava mais no templo em Jerusalém, estava no deserto.
E DEUS veio para o deserto atrás daqueles que o buscavam, veio até João Batista para ser batizado. João na hora o reconheceu e disse: “eis aí o Cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo …”.
1.      DEUS vai aonde o povo o busca.
2.      DEUS busca corações sinceros.
3.      DEUS se revela para aqueles que desejam a sua presença.
Jesus passou a morar na terra com os homens – ele veio para os que eram seus, mas não o receberam …, então ele voltou para o céu. E onde ELE mora agora? Onde é o céu? Será pra cima? Onde é cima? Então onde posso encontrá-lo? Onde é sua casa?
B.       EU SOU A MORADA DE DEUS!
João 14:23 “Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada”.
1.      DEUS não mora mais em templos feito pelo homem. ELE mora em templos construídos por ELE. O homem foi feito por ele. A sua imagem e semelhança.
2.      DEUS mora no coração daqueles que O ama, seu eu amo a DEUS, eu o desejo ele virá morar em mim. Ap 3:20 “eis que estou a porta e bato…”
3.      DEUS faz milagres – ele criou todas as coisas. Ele pode fazer qualquer coisa, então quando eu preciso que ele faça um milagre, onde posso achá-lo? Como ELE fará um milagre?
a.      Através de você. Através de mim.
4.      DEUS mora em você.
a.      Você precisa usar os dons de DEUS.
b.      Você precisa usar os atributos de DEUS.
c.      Você precisa deixar DEUS trabalhar, através de você!
C.  Conclusão
1.      Onde DEUS mora? Em mim
2.    Onde posso Buscá-lo? Orando, pedindo que ELE se manifeste em mim, e através de mim.
3.     Quando vou encontrá-lo? Quando eu o amar de todo o meu coração / sentimentos.
————————————-
Ronildo da Cruz Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus, AM 16 de agosto de 2012
Culto de quinta-feira 
 

Discurso de formatura da turma Paulo Roberto Lucena de Almeida

Instituto Bíblico Pentecostal Monte Sinai – Núcleo 18
Discurso de formatura da turma Paulo Roberto Lucena de Almeida
1.      Cumprimento geral.
http://www.idpbnews.com.br/Neste momento solene, em nome de nossa turma PAULO ROBERTO LUCENA DE ALMEIDA, quero cumprimentar a todos os membros desta honrosa mesa, a diretoria do Monte Sinai, bem como aos seus colaboradores. Quero também estender os nossos cumprimentos aos pais presentes e os pais aqui representados, aos nossos pastores, autoridades civis, aos nossos convidados e aos nossos colegas. Para nós é uma honra poder reuni-los neste momento solene.
2.      Aos nossos convidados.
Nossa mais sincera gratidão a você que aceitou o convite de estar presente nesta solenidade de formatura. Você foi convidado, por que em todo esse processo de aprendizado você foi essencial. Por tanto o nosso muito obrigado.
3.      Aos nossos pais, irmãos, esposas, filhos e parentes.
Pais e mães aqui presentes nossa gratidão eterna. Sem vocês seria impossível trilharmos esse caminho em busca da verdade. Vocês foram sem dúvida às pessoas que nos inspiraram a não desistir nesta caminhada árdua e difícil. Nosso carinho e afeição especial aos nossos irmãos, que foram grandes incentivadores da continuidade do curso, estiveram presentes não só com incentivo de palavras e amor, mas também até monetário. Papai e mamãe, falo neste momento em nome de todos os filhos presente nunca teremos como lhe retribuir. Esposas e filhos obrigado por participarem conosco nesta caminhada.
A minha mãe (representando todas as mães e pais aqui presente), dona Leuda Ribeiro, você é uma guerreira eu amo você;
A minha amada esposa Marilene Ribeiro (representando todos os cônjuges presentes), você é uma dádiva;
Aos meus filhos Asaph e Tsion, (representando todos os filhos presentes) vocês são tesouros que o SENHOR me deu e a Igreja Monte Horebe (representando todas as igrejas presentes) vocês são vasos preciosos.
4.      Aos nossos professores.
Vocês sem duvida alguma foram às pessoas que souberam extrair o melhor de nós. Incentivadores, cobradores, disciplinadores de nossas vontades, mas principalmente inspiradores de nossos sonhos. Professores e mestres, vocês conseguiram imprimir em nós parte do que vocês são, e certamente deram o melhor de vocês para nós. Nós, vossos alunos, produtos de vosso esforço certamente saberemos retribuir este favor a nós realizado.
Quantas vezes após as aulas vocês mestres se tornavam nossos conselheiros e confidentes. Sempre depois de alguma aula um bom bate-papo rolava, e neste momento podíamos ver a humildade atrás do teólogo e pastor.
Lembro-me de uma das aulas em nosso núcleo, onde o professor querendo instigar o espírito desbravador da pesquisa em campo, para nossa turma, pediu que o trabalho daquela matéria fosse uma entrevista a um grupo religioso desta cidade “grupo este que faz uso de certas ervas, cipós e raízes” e lá os alunos teriam que se inteirar das práticas ali realizadas. Certo aluno que ora está presente, perguntou: pastor, teremos que tomar o “chá” também? E o professor / pastor, lhe informou que não seria necessário, para decepção do aluno, que queria mesmo era tomar o dito “chá”.
A vocês mestres nossa gratidão.
5.      Quanto as nossas expectativas.
Quando iniciamos o curso de teologia pastoral no Monte Sinai, não sabíamos como isso mudaria em nós o sentido de existência. Não conhecíamos a importância da palavra de DEUS. Da forma como ela deve ser ensinada, valorizada, incentivada e estudada. Não sabíamos que Ela é um manual, uma bússola uma luz para este mundo em trevas. Não sabíamos que tal conhecimento produziria em nós uma responsabilidade de vida, morte e eternidade. Mas tudo isso mudou a medida que nós aprofundavam-nos nas doutrinas, histórias, poemas, profetas, evangelhos e cartas, de forma heterodoxa, conseguimos chegar a um amadurecimento. Agora podemos vislumbrar nossas responsabilidades para com o futuro da igreja do SENHOR.
O que iremos fazer com tal conhecimento?  Como aplicaremos este conhecimento nas mais diversas situações desta vida? Que tipo de mestres, pastores e teólogos seremos?
6.      Quanto aos amigos e colegas do curso.
Como somos de núcleos bem diferentes e até distantes, quero tentar em poucas palavras expressar com delicadeza aquilo que me ocorre.
Quantas amizades foram sendo forjadas e fortalecidas no decorrer deste curso. Pudemos aprender com nossos colegas de outrora, amigos de hoje, que longas jornadas começam com pequenos e singelos passos.
Alguns colegas se tornaram mais que amigos, tornaram-se cônjuges.  Outros infelizmente se desviaram perdendo-se na vastidão mundana deste “mundo tenebroso”.
Mas também temos boas recordações. Lembro de um colega, agora muito amigo, que um dia dormiu na sala de aula, estava muito cansado, trabalhava numa empresa do distrito industrial, neste dia em especial, ele adormeceu, o cansaço o dominou. Tentamos despertá-lo mais o professor pediu que não fizéssemos isso, mas que deixássemos em paz o cansado colega. Quando saímos para o intervalo do lanche ele despertou, porém alguém só por brincadeira apagou as luzes. Ele acordou e estava tudo escuro, e ele começou a gritar: fiquei cego, fiquei cego, socorro, fiquei cego. Entramos na sala e ligamos a luz, e pronto tudo estava resolvido, ele voltou a ver.
Colegas, amigos vocês são um presente de DEUS. Que possamos manter essa amizade ao longo dos anos vindouros.
7.      Qual é a realidade religiosa de nosso país?
Nestes últimos dias tem havido uma verdadeira miscigenação religiosa. O cruzamento da verdade pura e simples do Evangelho com elementos do espiritismo, da umbanda e de religiões orientais, tem gerado segmentos dos mais variados, dando origem há uma nova teologia. A teologia do curandeirismo e a teologia da prosperidade a qualquer preço.
O Evangelho do SENHOR JESUS CRISTO, tem sido deturpado, e ensinado de forma terrivelmente politeísta onde o “Theo” não é nem de longe o centro de todas as coisas, mas o ganho pessoal e os homens / líderes são as figuras mais importantes, sendo algumas vezes adorados no lugar de JESUS.  O materialismo tem sido projetado como o fim e a recompensa pelos esforços de pequenos trabalhos no reino.
Tem surgido uma nova religião da adoração do eu, mistificado com palavras que JESUS não disse, onde homens e mulheres que nunca seguiram ao REI nem ao Evangelho do Reino. Abrem suas portas como novas igrejas, como novos pastores, mestres, bispos e apóstolos. Homens que não passaram pelo crivo do PASTOR que deu a sua vida. Homens rebeldes que não conseguem se submeter à liderança. Homens insensatos, adoradores do ventre, dados a corrupção que cobram dinheiro para fazerem simples orações nas casas. Novos fariseus.
Agora qual a finalidade de estarmos aqui? Precisamos mudar esse quadro de valores imorais, para valores eternos, onde o REINO DE DEUS é esperado, e a recompensa está em fazer cumprir a vontade do REI. Não podemos de forma alguma ser omissos nesta nossa empreitada.
Precisamos ensinar o Caminho a Verdade e a Vida para que as pessoas possam ter a vida e vida com abundancia, em todos os sentidos.
  
8.      A Realização pessoal, como isso ira acontecer?
Como será que podemos nos realizar como teólogos?  Somente através de nossos discípulos. Quando ensinarmos ao empresário como devem tratar seus funcionários e colaboradores com justiça e honestidade; quando ensinarmos aos políticos a fugirem da corrupção, sendo sempre honestos e idôneos em tudo e o que forem fazer; quando ensinarmos aos magistrados a julgarem com justiça, usando os atributos divinos em suas sentenças; quando ensinarmos aos funcionários e colaboradores a tratarem seus empregadores e patrões servindo-os, como se estivessem servindo ao SENHOR; quando ensinarmos novos teólogos a nunca tirarem proveito da revelação da palavra.
Em fim um dia pensando no que o Apóstolo Paulo disse, também diremos: Combati o bom combate, guardei a fé, e agora o que me espera é a (imarcescível) indesbotável coroa da justiça.
A nossa realização se dará quando virmos à mensagem pura e simples de nosso Senhor Jesus CRISTO sendo proclamada em altos pulmões, trazendo liberdade aos cativos.
9.      E por fim.
Gostaria de citar o profeta Oséias no capítulo 4, no versículo 6 que diz: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos”.
Que nós os novos teólogos nunca rejeitemos o conhecimento; nunca paremos de buscar na fonte que é O ESPÍRITO SANTO a nossa inspiração; que nós nunca deixemos de lado os princípios divinos a nós revelados; que nunca esqueçamos que aprendemos do SENHOR e para o SENHOR; que nós sejamos os responsáveis pela mudança que o mundo precisa através da revelação da palavra do SENHOR JESUS. E por fim, que nós sejamos responsáveis, íntegros e honestos e todo o nosso trato com as pessoas e instituições que por ventura venhamos representar, seguindo o exemplo de homens como nossos professores: Raimundo Carneiro Pessoa, o Pr. Nonato; Raimundo Figueiredo de Souza, o Pr. Figueiredo e também Paulo Roberto Lucena de Almeida, o Pr. Paulo Roberto. Homens incansáveis na busca pelo conhecimento, pela integridade moral, e pelo companheirismo.
A todos os presentes: que JESUS CRISTO SEJA SEMPRE O NOSSO SENHOR. QUE A SUA PALAVRA SEJA SEMPRE A LAMPADA PARA NOSSOS PÉS E LUZ PARA OS NOSSOS CAMINHOS. E QUE A VERDADE SEJA A NOSSA PALAVRA.
Em nome da Turma Paulo Roberto Lucena de Almeida, o nosso MUITO OBRIGADO.
———————————————–
Formando: Ronildo da Cruz Ribeiro
Manaus, Amazonas 22 de junho de 2012.
IDPB Monte Horebe
 
 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.