RSS

CONSTRUINDO UM TEMPLO PARA DEUS

CONSTRUINDO UM TEMPLO PARA DEUS
(I Rs 06: 14; I Cor 03:16-17).
A.   Quando desejamos construir algo de excelência, devemos:
1.    Planeje aquilo que você deseja.
Possuir um desejo, uma vontade, um planejamento. Davi desejou construir um templo para Deus (I Cr 22: 5 – Davi pensava: “Meu filho Salomão é jovem e inexperiente, e o templo que será construído para o Senhor deve ser extraordinariamente magnífico, famoso e cheio de esplendor à vista de todas as nações. Por isso deixarei tudo preparado para a construção”. Assim, Davi deixou tudo preparado antes de morrer.
2.    Reúna os recursos e compre o lugar certo.
Adquirir o local e reunir os recursos – Davi comprou a eira de Ornã ou Araúna, um jebuseu, que se localizava monte Moriah ou Moriá, para que ali viesse a ser construído o templo. (2 Samuel 24:24, 25; 1 Crónicas 21:24, 25) Ele juntou 100.000 talentos de ouro, 1.000.000 de talentos de prata, e cobre e ferro em grande quantidade, além de contribuir com 3.000 talentos de ouro e 7.000 talentos de prata, da sua fortuna pessoal. Recebeu também como contribuições dos príncipes, ouro no valor de 5.000 talentos, 10.000 daricos e prata no valor de 10.000 talentos, bem como muito ferro e cobre. (1 Crónicas 22:14; 29:3-7) Salomão não chegou a gastar a totalidade desta quantia na construção do templo, depositando o excedente no tesouro do templo (1 Reis 7:51; 2 Crónicas 5:1).
3.   Escolha as pessoas certas.
Escolher as pessoas certas para a construção – Em troca de trigo, cevada, azeite e vinho, Hiram ou Hirão, o rei de Tiro, forneceu madeira do Líbano e operários especializados em madeira e em pedra. Ao organizar o trabalho, Salomão convocou 30.000 homens de Israel, enviando-os ao Líbano em equipes de 10.000 a cada mês. Convocou 70.000 dentre os habitantes do país que não eram israelitas, para trabalharem como carregadores, e 80.000 como cortadores (1 Reis 5:15; 9:20, 21; 2 Crónicas 2:2). Como responsáveis pelo serviço, Salomão nomeou 550 homens e, ao que parece, 3.300 como ajudantes. (1 Reis 5:16; 9:22, 23)
4.   Construir leva tempo – tenha paciencia.
Gastar tempo para se construir – O Rei Salomão começou a construir o templo no quarto ano de seu reinado seguindo o plano arquitectónico transmitido por Davi, seu pai (1 Reis 6:1; 1 Crónicas 28:11-19). O trabalho prosseguiu por sete anos.
5.    Não pare no meio do projeto – vá até o fim.
Não desistir da construção, pois o acabamento é mais caro e demorado – Os materiais aplicados foram essencialmente a pedra e a madeira. Os pisos foram revestidos a madeira de junípero (ou de cipestre segundo algumas traduções da Bíblia) e as paredes interiores eram de cedro entalhado com gravuras de querubins, palmeiras e flores. As paredes e o tecto eram inteiramente revestidos de ouro. (1 Reis 6:15, 18, 21, 22, 29).
6.   Faça uma festa para comemorar sua vitória.
Alegrar-se com o término da construção – Após a construção do magnífico templo, a Arca da Aliança foi depositada no Santo dos Santos, a sala mais reservada do edifício.
Em I Cor 03: 16-17 está escrito: Não sabeis vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.
7.    Faça tudo com excelência
Busque a excelência, persevere, a cada dia acrescente no seu templo um tilojo de amor, de fé, de sabedoria, de caridade, de paz, de esperança. Retire do seu templo todo entulho que atrapalha a perfeita construção, custe o que custar mas termine a obra.
Em I Tm 04: 16 está escrito: Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes.
8.   Notem bem a conclusão de Paulo a Timóteo:
– Tem cuidado de ti mesmo: Você é templo do Espírito Santo! Pratique as obras do Espírito e não as da carne.
– Tem cuidado da Doutrina: Medite na Palavra e seja cuidadoso para fazer tudo segundo Ela manda, esforça-te!
– Fazendo assim: Vivendo em santo comportamento e piedade salvarás a ti e aos teus ouvintes.
B.  Aprendendo com o exemplo da ostra:
Quando uma ostra é invadida por um parasita ou é incomodado por um objeto estranho (um grão de areia, por exemplo), e isso causa dor e irritação no tegumento do animal. Como forma de proteção desta irritação, a ostra começa a cobrir aquele grãozinho de areia com uma substância chamada nácar. Com o passar do tempo vão sendo depositadas muitas e muitas camadas de nácar, o que acaba por ocasionar a formação de uma pérola.
Pérolas são produtos da dor. Como resultado, uma linda pérola é formada. Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.
O caráter do cristão é forjado na luta diária, por meio da vivência ética, da honestidade, moralidade, do amor ao próximo, da caridade, dos bons ensinamentos, do trabalho, do conhecimento do Reino de Deus.
É como se todos nós fôssemos pedras pontiagudas e precisássemos de nos tornar redondinhas para conseguirmos rolar no rio da vida, até descobrirmos o caminho que possa nos levar ao Criador.
___________________________
Irmão Mário José Gonçalves
Manaus 14 de outubro de 2012
IDPB Monte Horebe
Culto de Domingo
Anúncios
 

Eu sou a recompensa de alguém

Eu sou a recompensa de alguém
“E disse a Davi: Mais justo és do que eu; pois tu me recompensaste com bem, e eu te recompensei com mal.”
I Samuel 24:17
1.   Alguém precisa de mim!
a.   Moisés era o líder que os hebreus precisavam para libertá-los do Egito. Ele era a recompensa deles.
11 Naqueles dias, sendo Moisés já homemc, saiu a seus irmãos e viu os seus labores penosos; e viu que certo egípcio espancava um hebreu, um do seu povo. 12 Olhou de um e de outro lado, e, vendo que não havia ali ninguém, matou o egípcio, e o escondeu na areia. (Êxodo 2:11-12)
Moisés viu que algo precisava ser feito. Ele não tinha sido criado como um escravo, sim como um príncipe. Ele precisava recompensar de alguma forma seus irmãos escravos. Precisava mostrar sua gratidão.
10 Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito. 11 Então, disse Moisés a Deus: Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel? 12 Deus lhe respondeu: Eu serei contigo; e este será o sinal de que eu te enviei: depois de haveres tirado o povo do Egito, servireis a Deus neste monte. (Êxodo 3:10-12)
O que causou indignação em Moisés, era o que o motivaria para ser o libertador de seu povo.
Moisés era somente um escravo que teve a sorte de ser criado pela filha de Faraó.
b.  Davi foi uma recompensa para Saul.
21 Assim, Davi foi a Saul e esteve perante ele; este o amou muito e o fez seu escudeiro. 22 Saul mandou dizer a Jessé: Deixa estar Davi perante mim, pois me caiu em graça. f 23 E sucedia que, quando o espírito maligno, da parte de Deus, vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa e a dedilhava; então, Saul sentia alívio e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele. (I Samuel 16)
Saul havia perdido a presença do SENHOR, agora um espírito demoníaco o dominava e ele tinha crises terríveis de ira. E Davi tocava sua harpa, e o espírito demoníaco saia de Saul.
Davi um simples pastor de ovelhas – sendo o menor de oito irmãos fora ungido para ser rei de Israel. Na batalha contra o gigante Golias e os filisteus. Ele era a resposta a oração daquele exército.
c.   Rute foi a recompensa para Noemi – sua sogra
15 Disse Noemi: Eis que tua cunhada voltou ao seu povo e aos seus deuses; também tu, volta após a tua cunhada. 16 Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me obrigue a não seguir-te; porque, aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. 17 Onde quer que morreres, morrerei eu e aí serei sepultada; faça-me o Senhoro que bem lhe aprouver, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti.18 Vendo, pois, Noemi que de todo estava resolvida a acompanhá-la, deixou de insistir com ela. (Rute 1)
Rute era moabita, era alguém sem nenunhum valor para os Judeus. Os moabitas eram considerados pelos judeus um povo amaldiçoado, eles nunca poderiam entrar no templo, Nem em sua quarta geração.
d.   Ester livrou o seu povo, os hebreus, da destruição – ela foi a resposta a oração e jejum do povo.
15 Então, disse Ester que respondessem a Mordecai:16 Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais, nem bebais por três dias, nem de noite nem de dia; eu e as minhas servas também jejuaremos. Depois, irei ter com o rei, ainda que é contra a lei; se perecer, pereci. (Ester 4)
Quem era Ester? Uma escrava judia. Uma cortesã no palácio do rei Assuero.
e.   José foi uma solução para Faraó e o povo egípcio. Sem José o Egito e muitas outras nações teriam sido extintas pela fome.
José foi uma recompensa a um faraó. E como ele agiu com os seus irmãos que o entregaram vendendo-o para ser escravo? Ele recompensou o mal com o bem. Ele entendeu que fora a providencia divina que o levara e o preparara para aquela ocasião. Por isso ele recebeu seus irmãos e não os matou.
Eclesiastes 4:9
Jesus foi a recompensa de DEUS para a humanidade, o homem andava em pecado fazendo tudo que desagradava a ELE. Todavia ele enviou a JESUS, se fez carne e veio até nós para nos pagar (recompensar) com o bem.
João 3:16 Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. 17 Pois Deus mandou o seu Filho para salvar o mundo e não para julgá-lo.18 Aquele que crê no Filho não é julgado; mas quem não crê já está julgado porque não crê no Filho único de Deus.
Como nós temos recompensado ao nosso DEUS. As pessoas que nos cercam. Você sabia que na maioria das vezes nós pagamos o bem que o SENHOR nos faz, com o mal, buscando o nosso próprio prazer.
Como temos agido? Sendo recompensa, ou sendo uma piscina de ingratidão.
Toda pessoa que DEUS criou é necessária e, é uma recompensa para alguém
————————————–
Pr. Ronildo da Cruz Ribeiro
Manaus, AM 26 de junho de 2011
IDPB – Monte Horebe
 

Parceiro de DEUS

Parceiro de DEUS
Amós 3:3Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?
João 1:11-12 “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, l  a saber, aos que creem no seu nome; m
O texto de Amós, trata da miséria que o povo estava vivendo fora da vontade e do propósito de DEUS. Eles faziam seus sacrifícios, davam seus dízimos e suas ofertas mas desobedeciam as leis e ordenanças. Porém queriam que todas as vezes que clamassem fossem ouvidos. Como eles poderiam ser ouvidos não havia acordo entre eles e seu DEUS?
Seus sacrifícios, ofertas e dízimos não eram uma prova de seu amor, mas sim de uma prática hipócrita onde tentavam mostrar um estilo de vida que não condizia com a realidade que eles viviam. Uma hora no templo, outra fazendo exatamente o contrário da vontade de DEUS. Suas ofertas e dízimos eram uma forma de justificar suas culpas e pecados substituindo o arrependimento por obras infrutíferas.
1.      Existe um acordo, um contrato entre DEUS e o homem.
a.    Neste contrato tem clausulas bem específicas, quanto o que cada um deve fazer. A parte de DEUS e da parte do homem.
b.    A parte de DEUS – como ELE é mais antigo, ele escreveu algumas leis bem específicas de proteção; e como consequência da obediência a este contrato, o resultado é bênçãos e prosperidade da pessoa bem como de seus filhos.
c.    A parte do homem – ele somente tem que compreender bem o contrato, e então fazer de acordo como está escrito. É um acordo eterno entre o homem e DEUS.
d.    A quebra deste contrato resulta em desgraça. A observação deste contrato em bênção.
2.      Como podem andar os dois juntos – o homem e DEUS?
a.     DEUS conhece o homem e o respeita.
b.    O homem precisa conhecer a DEUS e cumprir sua parte neste acordo. Dessa forma eles poderão andar juntos. Existem dois pontos básicos neste contrato: Amar a DEUS sobre as coisas e ao próximo como a si mesmo.
3.      O que DEUS está querendo fazer neste texto é uma parceria.
a.      Por que será que DEUS precisa de mim para esta parceria? Você pergunta!
b.    DEUS só pode fazer algo na terra através do homem. E talvez você e eu sejamos as pessoas que o SENHOR quer usar.
4.      Não poderemos andar juntos se não houver acordo.
a.    DEUS nunca poderá anda junto com o homem se o homem não andar de acordo com a Sua palavra.
b.    O homem tem que concordar com a palavra de DEUS.
c.    O homem tem que ter como parceiro o próprio DEUS.
5.      Em que DEUS quer ser o meu parceiro?
a.     Na sua família; no seu emprego; na sua empresa; em seus negócios; na sua escola; em suas escolhas; O Senhor quer ter a primazia em todos os grandes momentos de sua vida.
Aplicação
1.     Deus tem buscado parceiros para uma sociedade de prosperidade.
2.    Deus tem buscado homens que saibam trabalhar em parceria com Ele.
3.     Será que ele pode encontrar em você esse parceiro?
4.     Será que você é a pessoa certa para essa parceria? Eu acredito que sim! Mas você está disposto a cumprir sua parte neste acordo? Eu também acredito que sim!
5.     Então vá em frente e encare novos desafios na fé.
—————————
Ronildo da Cruz Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus 09 de outubro de 2012
terça-feira
————————
l l 1.12 João distingue claramente entre Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus (v. 18), e aqueles que chegam a ser filhos de Deus por crerem em Jesus Cristo.

m m 1.12 Crêem no seu nome: João ressalta fortemente o valor de crer em Jesus Cristo. Crer é a resposta do homem com a mente, o coração, com toda a vida, à ação salvadora de Deus por meio de Jesus Cristo. Quando uma pessoa “crê”, recebe a vida eterna (cf. Jo 3.14-16; 6.40; 11.25-26; 20.31).
 

Sonhos – O Modelo e o Mandado

Sonhos – O Modelo e o Mandado

Números 8:4 “O candelabro era feito de ouro batido desde o seu pedestal até às suas flores; segundo o modelo que o Senhor mostrara a Moisés, assim ele fez o candelabro”.
Números 9:18Segundo o mandado do Senhor, os filhos de Israel partiam e, segundo o mandado do Senhor, se acampavam; por todo o tempo em que a nuvem pairava sobre o tabernáculo, permaneciam acampados”.
 
O livro de números é um registro da caminhada do povo Hebreu no deserto rumo a terra prometida, narra do segundo ano de peregrinação até a morte de morte de Moisés. Ele tem esse nome por causa dos dois recenseamentos que ele trata, da divisão dos despojos da guerra com os midianitas e das ofertas e sacrifícios que envolvem quantidades.

Em hebraico, o título do livro é Bemidbar (lit. “no deserto”).

A.     Segundo o modelo que o SENHOR mostrou a Moisés assim o fez.

Este texto trata de como o candelabro de ouro foi construído. DEUS mostrou o formato, e deu instruções específicas quanto à medida, material e forma de construir. O candelabro tinha medidas específicas. O material era ouro puro e tinha que ser feito por um artesão, obra batida com martelo.

1.       (8:4) Moisés fez como o SENHOR havia ordenado.
a.      Como DEUS mostrou a Moisés? Será que foi através de uma visão? Um sonho? Ou simplesmente numa conversa entre os dois o Senhor mostrou a ele uma foto.

2.       De forma grosseira, como podemos aplicar este conhecimento nos dias de hoje?
a.      DEUS coloca um sonho no coração do homem e sso é como uma foto daquilo que precisa ser feito.
b.      Deus tem as medidas certas, a forma que deve ser feito e o material do qual deve ser feito.
c.      Mas ele precisa de uma pessoa que ouça a sua voz e coloque em prática o que ele tem falado.
d.      Hoje, será Deus tem a pessoa certa que pode fazer conforme o que ele ordenou? Será que você é a pessoa certa?

 

B.     (9:18) Segundo o mandado do Senhor, os filhos de Israel partiam e, segundo o mandado do Senhor, se acampavam.
O povo era guiado por uma nuvem que representava a presença constante de DEUS, protegendo e guiando o povo. De dia essa nuvem protegia do calor do sol fazendo sombra, a noite era como uma tocha de fogo iluminando todo o arraial que era de aproximadamente 20 quilomentros quadrados.

1.       Segundo o mandado do SENHOR, os filhos de Israel partiam ou paravam.
a.      Eles partiam ou paravam de acordo com a vontade de DEUS.
b.      Eles nunca sabiam quando iam parar nem quando avançaria, isso dependia da vontade exclusiva de DEUS. Eles só tinham que obedecer.
c.      Isso tinha uma razão. Qualquer inimigo que estivesse infiltrado no meio do povo para os destruir não saberia montar uma estratégia para emboscá-los.
d.      O tempo de agir era determinado pelo próprio DEUS. Eles não agiam por sua vontade ou pela vontade de seu líder Moisés, eles dependiam de DEUS.

2.       Como podemos aplicar em nossa vida este ensino?
a.      Existe um tempo determinado para tomarmos as decisões. Nós sabemos qual é esse tempo? Quem pode nos ensinar sobre o tempo certo?
b.      Quando dependemos de DEUS, um inimigo infiltrado no nosso meio não poderá agir contra nós. Ele não tem como montar uma estratégia.
c.      Precisamos tomar decisões acertadas em nossa vida. Precisamos saber tempo certo de levantar e agir, e o tempo certo de parar. E uma única pessoa pode nos ajudar a tomar a decisão certa, JESUS.

C.     Aplicando em nossa vida.
1.      O candelabro – podemos definir neste momento como um sonho ou um projeto que DEUS tenha colocado em sua mente. Mas para ter as medidas certas, o material certo, e a forma de construir, terá que haver uma comunhão maior. Haverá a necessidade de tempo na presença DELE. E quanto tempo você está disposto a gastar aprendendo sobre o seu sonho com ELE?
 
2.      A nuvem de glória que cobria o arraial do povo hebreu – é o ESPÍRITO SANTO. A presença contínua de JESUS na terra e na vida de seu povo. Ela não está somente no arraial, mas na vida, na pessoa e ela precisa ser manifesta, através de uma comunhão maior com o SENHOR.
 
a.      De dia ele protege do sol. De noite ele é como um fogo que ilumina todo o arraial – a tua casa ou a tua vida. É ele quem dá a projeção de sua pessoa. Ele dá a visibilidade e clareza naquilo que está obscuro. É ele quem te protege na hora de tomar as decisões.
 
b.      Ele sabe a ora de agir e a hora de parar. Ele sabe hora certa de investir e a hora de retirar todo o investimento. Ele sabe a ora de levantar o acampamento e seguir adiante e a hora certa de parar e descansar.

c.      Tire tempo pra estar diante de JESUS, falando ao Espírito Santo, perguntando qual é a instrução que ele tem pra você neste momento. Lembre-se tempo é vida, e você não pode perdê-la.
————————————–

Roni da Cruz Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus, 07 de outubro de 2012
Culto de Domingo


 
2 Comentários

Publicado por em 8 de outubro de 2012 em esperança, planajemento, sonhos

 

Ore até alcançar resposta que você busca

Ore até alcançar resposta que você busca

 Marcos 11:24-26Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco. p E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. [Mas, se não perdoardes, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas ofensas.] q

A.     Ore até alcançar a convicção da resposta de sua oração.

1.      DEUS sempre ouve nossas orações, mas a resposta certa que é a que precisamos, essa vem DELE.
            a.      Creio que devemos pedir até termos convicção de que é a vontade de DEUS.
b.      Não pode ser uma oração relaxada e irresponsável, mas sim sincera e responsável.
c.       Quando você for orar desligue-se de tudo o que está ao seu redor.

2.      DEUS quer e vai responder sua oração, mas você precisa ter intensidade.

                        a.      Não pode começar hoje parar amanhã.
                        b.      Não pode desistir pelo meio do caminho,
                        c.       Não pode se abater com os problemas.

d.      Só ora e persevera na oração quem crê.

B.     Tem que perdoar para ser perdoado.

1.      Não existe outra maneira de ser perdoado, a não ser através do perdão que você libera para os outros.

2.      O perdão é divino por isso deve ser usado.

3.      Perdão é um exercício de fé.

C.     Orar é como praticar esportes.

                  a.      Tem que fazer todos os dias se quiser estar preparado para vencer.

b.      Tem que ser continuo.

Mateus 7:7-8 Pedi, e dar-se-vos-á; f  buscai e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. 8 Porque aquele que pede recebe; e o que busca encontra; g  e, ao que bate, se abre.”
                  c.       Tem que ser intenso.

Aplicação:

1.      Ore até compreender qual é a vontade de DEUS para o seu pedido e ter certeza da resposta certa.

2.      Perdoe. A falta do perdão impedem as orações de serem ouvidas e respondidas.

Isaias 59:1-2  Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; a  nem o seu ouvido, agravado, para não poder ouvir. b Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.”

3.      Orar é uma prática – Muita oração, muito poder! Pouca oração, pouco poder! Nenhuma oração, nenhum poder!

—————————————–

Marilene Pereira Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus, 04 de outubro de 2012
Para o Culto de Doutrina


p p 11.24 Jo 14.13-14; 15.7.
q q 11.26 O v. 26 não aparece em diversos manuscritos.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 4 de outubro de 2012 em Amor, Crença, Milagres, Oração

 

Deixe que os mortos enterrem os seus mortos

Deixe que os mortos enterrem os seus mortos

 Lucas 9:59-60 “E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu, vai e anuncia o Reino de Deus”.

A palavra de DEUS algumas vezes parece muito dura e severa, quando é colada sob um foco humanista sem as devidas análises. Parece que DEUS quer o tempo todo torturar e fazer o povo sofrer. Parece que quer controlar e manipular as circunstâncias. Parece que é um DEUS mau. Principalmente quando ordena a execução de pessoas, crianças e animais.

E quando ordena que pessoas saiam do meio de seu povo, aí parece que realmente ele é muito mau e não se importa.

Números 5:1-3 “Disse o Senhor a Moisés: Ordena aos filhos de Israel que lancem para fora do arraial todo leproso, b  todo o que padece fluxo c  e todo imundo por ter tocado em algum morto; d tanto homem como mulher os lançareis; para fora do arraial os lançareis, para que não contaminem o arraial, no meio do qual eu habito”.

A.     Qual o contexto

1.      Higiene
a.      Eles estavam no deserto;
b.      Eles eram um multidão de aproximadamente dois milhões de pessoas
c.       Não havia médicos. Não havia saneamento básico. Não havia condição de conter uma possível ipidemia. O único recurso era isolar ou sofrer. Só que eles não abandonavam, eles tiravam do meio mas mantinham a uma certa distância.
2.      Lança fora o leproso:

a.      O que é lepra? Lepra, hanseníase, morfeia, mal de Hansen ou mal de Lázaro é uma doença infecciosa causada por uma bactéria – Leprae. Teve o nome modificado para Haseniase em homenagem ao descobridor do micro organismo – Gerhard Hansem.

b.      O que ela causa no portador sinais e sintomas dermatológicos e neurológicos. Ela deforma a pele, atrofia os nervos e causa enrijecimento nas extremidades levando a perdas. Ela atinge qualquer pessoa independente de sua classe social.

c.       Para ela se manifestar, leva entre dois e cinco anos para aparecer os primeiros sintomas.

d.      A lepra é transmitida por gotículas de saliva. Durante o ato de falar, espirrar, tossir ou beijar. Quase sempre ocorre entre contatos domiciliares, geralmente indivíduos que dormem num mesmo quarto. A contaminação se faz por via respiratória, pelas secreções nasais ou pela saliva.

3.      Lança fora o que padece de fluxo de sangue:

a.      Aqui se refere á pessoas que sofrem de algum tipo de corrimento, e está ligada a doenças sexualmente transmissíveis.

b.      Neste contexto, se tratava tanto das mulheres como dos homens que tivessem adquiridos algum tipo de doença dessa natureza.

4.      Lança fora o imundo por ter tocado em algum morto

a.      Aqui eram dois tipos de cuidados. 1º) A higiene e; 2º a veneração dos mortos.

b.      Primeiro porque não se podia saber a causa da morte, a não ser quando fosse assassinato.

c.       Segundo podia se começar um processo de veneração dos mortos. O corpo estava ali, mas a alma já havia partido então não havia nenhuma necessidade de estar beijando, pegando nas mãos ou fazendo expressões que envolvesse tocar no cadáver.

5.      Tinha que ser feito porque o SENHOR habitava no meio deles.

a.      Tinha que haver pureza, porque o SENHOR é puro. Ele estava presente no meio do povo e um sinal era que o tabernáculo estava ali representando sua presença santa.

B.     Hoje como podemos aplicar este pequeno texto em nossa vida.

1.       O que representaria o arraial hebreu nos dias de hoje? A igreja. Milhares de pessoas andando por este mundo (desértico) em direção a Canaã. E uma epidemia espiritual causada por falta de higiene pode por tudo a perder. Logo algumas pessoas não podem estar neste arraial. Quem são elas?

2.      Os Leprosos – quem são os leprosos espirituais? São pessoas que perderam a sensibilidade espiritual. Ela não sente mais dor, frio, calor e facilmente ela se machuca ou machuca alguém, mas nada sente. Ela esta entorpecida pela doença que vai pouco a pouco a deformando. Ela contamina com as palavras; com a convivência; daqui a pouco se torna uma família de leprosos. Pessoas doentes cuja estima não existe mais. E ela machuca qualquer pessoa porque não tem mais sensibilidade, porém quando ela agride alguém é ela quem mais sofre perdas, inclusive de membros.

3.      Fluxo de sangue – são pessoas que se envolvem sentimental ou sexualmente com outras. Pessoas que não conseguem se conter. Elas se contaminaram e agora estão dispostas a contaminar qualquer pessoa que entre em seu caminho. São pessoas que sabem que foram traídas e sagram, e isso, lhes causa vergonha.

4.      Tocar no morto – são pessoas que sentem piedade de pessoas que já morreram na fé. Elas estão lá só o corpo, mas, o Espírito Santo e a alegria há muito já foi. Elas estão distantes de DEUS, morreram na fé. Mas por causa da intimidade, algumas pessoas ficam próximas e tocam no morto – são parentes, amigos, companheiros de longas datas. Não se sabe do que ela morreu, mas ficam num estado de veneração dizendo: lembra quando nós fizemos isso? Lembra que fizemos aquilo? E abraça, e chora, e afaga o rosto, e faz elogios e lambe o passado.

5.      O Senhor Jesus não mora mais no tabernáculo, no meio do povo ou no meio da igreja. Ele mora em você. Você é o tabernáculo. Você é a igreja. Logo no seu corpo precisa haver pureza. Ele não pode habitar em lugar imundo, doente ou morto.

C.     Deixe os mortos sepultarem os seus mortos.

Lucas 9:59-60 “E disse a outro: Segue-me. Mas ele respondeu: Senhor, deixa que primeiro eu vá enterrar meu pai. Mas Jesus lhe observou: Deixa aos mortos o enterrar os seus mortos; porém tu, vai e anuncia o Reino de Deus”.

1.      Largue o passado. Deixe o passado ser passado. Você não precisa mais daquilo.

2.      Jesus cura o leproso Mateus 8:1-3 “Ora, descendo ele do monte, grandes multidões o seguiram. E eis que um leproso, b  tendo-se aproximado, adorou-o, dizendo: Senhor, se quiseres, podes purificar-me. E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E imediatamente ele ficou limpo da sua lepra”.

                                                               i.      Talvez você tenha perdido a sensibilidade. Tudo pra você seja normal. Talvez você diga é assim mesmo. O pecado, o erro, as mentiras, o ódio, a raiva, desequilíbrio emocional, qualquer tipo de crime ou desvio de conduta seja normal, você não consegue mais enxergar como coisa ruim – mas Jesus cura e ele pode fazer agora mesmo.

                                                             ii.      Jesus pode curar você da insensibilidade que causa danos a você. Só Jesus pode remover a sua vergonha.

3.      Jesus cura o fluxo de sangueMateus 9:20-22 “E eis que uma mulher, que durante doze anos vinha padecendo de uma hemorragia, u  veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste; porque dizia consigo mesma: Se eu apenas lhe tocar a veste, ficarei curada. E Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou. E, desde aquele instante, a mulher ficou sã.

                                                               i.      Talvez você tenha se envolvido emocionalmente com as pessoas erradas e isso tem causado em você um sangramento continuo. E você sofre. Deixe Jesus lhe curar.

4.      Jesus ressuscita os mortos – não toque no seu morto, deixe Jesus tocar nele. Lucas 7:11-15Em dia subseqüente, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, g  e iam com ele os seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela. Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores! Chegando-se, tocou o esquife h  e, parando os que o conduziam, disse: Jovem, eu te mando: levanta-te!  Sentou-se o que estivera morto e passou a falar; e Jesus o restituiu a sua mãe”.

                                                               i.      Talvez o seu morto seja um sonho, não toque e nem fique remoendo o passado, deixe que Jesus ressuscite, ou então enterre ele.

                                                             ii.      Não fique lembrando como era bom, ou como foi ruim. Se foi bom deixe Jesus ressuscitar. Se foi ruim, sepulte e esqueça.

5.      Deixe Jesus habitar em sua vidaJoão 14:23Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada”.

                                                               i.      Quando ele habita em você a alegria é contínua; A paz é perpetua; O fardo é suave e leve.

                                                             ii.      Nele não há dúvidas. Ele é santo e santifica o lugar onde ELE mora.

 

————————————————–

Estag. Ronildo da Cruz Ribeiro
IDPB Monte Horebe
Manaus, 30 de setembro de 2012
Culto de domingo


b b 5.2 Sobre a lepra, ver a Concordância Temáticae Lv 13.49, nota n.
c c 5.2 Que padece fluxo: Lv 15.2-3.
d d 5.2 Todo imundo por ter tocado em algum morto: Isto é, por haver tocado num cadáver: Lv 21.1-12; Nm 19.11-22.
b b 8.2 Leproso: Que tem lepra, uma repugnante enfermidade da pele. A pessoa enferma era considerada ritualmente impura e, portanto, curá-la também significava limpá-la ou deixá-la ritualmente limpa. Qualquer que tocasse um leproso era considerado impuro (cf. Lv 5.3); mesmo assim, Jesus estendeu a mão e o tocou para curá-lo.
u u 9.20 Hemorragia: Causada por uma irregularidade menstrual que, além do sofrimento, tornava a mulher ritualmente impura (cf. Lv 15.25-30).
g g 7.11 Naim: Um pequeno povoado situado próximo de Nazaré.
h h 7.14 O cadáver, envolto em lençóis, era levado sobre uma tábua ou maca. Naquele tempo, não se usavam ataúdes ou caixões.
 

Em Manaus, apartamentos estão à venda no Prosamim por até R$ 120 mil

Em Manaus, apartamentos estão à venda no Prosamim por até R$ 120 mil

A Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab) já abriu 32 processos contra o comércio ilegal de imóveis do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus
[ i ]Carros de marcas de luxo e importados já podem ser vistos nas áreas do Prosamim.
Manaus – A Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab) investiga 32 processos de denúncias de venda de imóveis do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). Criado em 2003 pelo governo do Estado, o programa beneficia atualmente cerca de 69 mil pessoas de baixa renda em mais de 5 mil unidades habitacionais na capital.
A reportagem esteve no Prosamim Parque Residencial Manaus, localizado entre as ruas Ramos Ferreira e Ipixuna, Centro, onde mesmo constando em contrato a proibição de venda do imóvel por um período de dez anos, apartamentos estão sendo negociados com valores que variam de R$ 50 mil a R$ 120 mil, de acordo com os moradores.
Os argumentos para a venda dos apartamentos vão desde desavenças com vizinhos ao aumento no valor da conta de água. “Aqui, só mora quem realmente tem condições. Pagamos 100% de taxa esgoto e, por este motivo, a nossa conta de água vem alta demais. Muitos resolveram alugar ou vender o imóvel para morar em bairros com taxa de água mais em conta”, relatou uma moradora que se identificou com Ana.
A moradora conta, ainda, que a forma como os apartamentos são comercializados segue em total sigilo, com um documento formal registrado em cartório, para que o novo proprietário tenha em mãos uma prova da compra do imóvel.
No Parque Residencial Manaus, chama atenção a área de estacionamento dos apartamentos, ocupada por carros de marcas de luxo e até importados. Para a dona de casa Joaquina Lacerda, 42, que mora ao lado do conjunto habitacional, não restam dúvidas sobre a venda dos imóveis e as mudanças dos antigos moradores. “Basta qualquer pessoa olhar para a atual realidade deste lugar e ver que a vida financeira dos moradores mudou. Logo que receberam os apartamentos não tinham dinheiro nem para comprar azulejo e o que vemos são casas bem estruturadas e com carros”, disse.
Segundo o coordenador jurídico do Prosamim, Jorge Peixoto, assistentes sociais fazem um acompanhamento antes e depois da entrega dos apartamentos para verificar as condições sócio-econômicas de cada morador, mas ele reconhece que existe um comércio ilegal de imóveis nas áreas do programa.
Só do Parque Residencial Manaus já foram encaminhadas para a Suhab 25 notificações de venda de apartamentos. Peixoto informou que os processos seguem em estágio de investigação minuciosa. “Não podemos chegar acusando um morador de estar irregular. Temos nossas assistentes sociais que fazem o trabalho de abordagem para verificar a documentação. Mas até isso chega a ser um pequeno número de provas”, declarou.
Peixoto explicou que muitas vezes a própria comunidade ajuda o antigo morador a vender o apartamento e esconder de forma sigilosa esse comércio. “Os moradores atuais, que não são os donos, dizem para as assistentes sociais que o dono viajou e deixou a casa para eles tomassem conta e, ao ligarmos para o proprietário, a confirmação é feita”, explicou.
Também há denúncias de vendas ilegais registradas na Suhab por moradores do Parque Residencial Mestre Chico, inaugurado em janeiro deste ano, Parque Residencial Gilberto Mestrinho e Parque Residencial Professor José Jefferson Carpiteiro Peres, inaugurados em fevereiro de 2010 e julho de 2008, respectivamente.